fbpx
Qual a importância do Circo para a cultura e educação?
Artigos,  Conteúdos Paco,  Cultura

Qual a importância do Circo para a cultura e educação?

O Circo é um lugar mágico, que nos remete a vivências e sensações incríveis, nos fazendo viajar na beleza das cores, na alegria dos palhaços e nas acrobacias e aventuras dos trapezistas. Além de ser uma das principais fontes de diversão e entretenimento no país, a arte circense também faz parte da área cultural e educacional do Brasil.

Durante muitos anos, as companhias circenses foram as únicas responsáveis por levar espetáculos culturais para todos os cantos do país, principalmente os mais isolados e carentes. A magia dos espetáculos, até hoje, é refletida nos olhos brilhantes e atentos da criançada e mostra que, independente do tempo, a arte circense possui papel fundamental no crescimento e na educação de nossas crianças.

A história do Circo no Brasil

A história do Circo no Brasil se iniciou no século XIX, período em que muitas famílias Europeias chegavam ao país e se reuniam em guetos onde, além de compartilharem uma vida coletiva, também manifestavam suas habilidades circenses.

No Brasil, a história do Circo está muito atrelada com as comunidades ciganas que, com sua cultura nômade, apresentavam-se ao público de diversos lugares mostrando algumas de suas habilidades, como o ilusionismo e a doma de animais ferozes.

Os espetáculos eram sempre adaptados de acordo com o gosto e a aceitação do público. Se alguma atração não agradava os espectadores de determinada região, ela deixava de fazer parte da programação de apresentação para aquele local.

Um exemplo dessa adaptação é o palhaço europeu que, em sua versão original, era menos falante e fazia uso da mimica como base para suas apresentações. O modelo não funcionou bem no Brasil e precisou ser adaptado para o palhaço que nós conhecemos e amamos: o personagem que fala muito, que é engraçado, faz uso de comédia sorrateira e que, ainda, utiliza de instrumentos musicais para incrementar seu show.

Os grandes espetáculos circenses

Passar por essa adaptação foi importante para que os artistas circenses pudessem desenvolver suas técnicas e, assim, chegarem ao patamar grandioso, em questões técnicas e visuais, que possuem hoje.

O papel social do Circo

O circo é um espetáculo cultural permanente e, desde seus primórdios, é considerado, além de um grande local com espetáculo que vislumbra os olhos, também como uma forma de manifestação cultural. Ao mesmo tempo que encanta multidões, ele também se torna um espaço de desenvolvimento pessoal, principalmente para as famílias que carregam, de geração em geração, o amor pela arte circense.

Com jogos de luzes, cenários gigantescos e coloridos, personagens cativantes e atrações que encantam o olhar do respeitável público, o circo foi se consolidando ao longo do tempo como um grande e mágico espetáculo. O show reunia artistas que, durante o período de mais ou menos uma hora, domavam leões, engoliam espadas, andavam na corda bamba e brincavam com o fogo de forma leve e espontânea, como quem brinca de amarelinha.

Com tamanha estrutura, dedicação e amor, não demorou muito para o circo se tornar uma das principais fontes de cultura do mundo, apresentando ao seu público um entretenimento saudável e rico em culturas de diversos países.

O Circo como forma de educação

O Circo passou por diversas mudanças ao longo das décadas e uma delas é o surgimento de escolas de circo, que marcam a continuidade da história circense por meio da sistematização da técnica dos movimentos ensinado. Antigamente, o conhecimento circense era transmitido dentro do próprio circo, passando sempre de pais para filhos, a fim de continuar a tradição dos espetáculos e, também, para ajudar a garantir o sustento da família.

O surgimento da escola de circo possibilitou com que todas as pessoas que eram apaixonadas e tinham interesse em desenvolver a arte circense, pudessem aplicar seus esforços a fim de se desenvolverem quanto artistas de circo.

Dessa forma, além de cumprir um papel social de transmissão da arte circense, o espaço permite com que novas pessoas se desenvolvam e tenham contato com uma nova cultura, participando de espetáculos e vivencias diferenciadas. Cada qual agregando de uma forma, de acordo com suas experiências, conhecimentos e costumes.

Neste contexto, é possível entender que a relação que existe entre o público e o artista de circo é mais do que um grande espetáculo. A relação gera oportunidades de conhecimento intelectual e cultural, de desenvolvimento pessoal e de criatividade, possibilitando com que o público não só assista a um show, mas que também aprenda sobre novas culturas e costumes.

Fundada em 2009, é uma editora voltada para a publicação de conteúdos científicos de pesquisadores; conteúdos acadêmicos, como teses, dissertações, grupos de estudo e coletâneas organizadas, além de publicar também conteúdo técnico para dar suporte à atuação de profissionais de diversas áreas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *