fbpx
Dicas_de_escrita
Artigos,  Conteúdos Paco,  Notas

Dicas para sua escrita

Este e neste: uma questão de ponto de vista

A língua portuguesa é riquíssima e cheia de palavras belíssimas, que parecem terem sido materializadas dos nossos sentimentos. Um prato cheio para os poetas, que conseguem fazer da língua uma dança de significados, com um sabor único, como um chef de cozinha, na criação do seu prato.

A língua é fluida e viva, e por isso está sempre em constante mudança, mas algumas regrinhas que aprendemos na escola nos acompanham pelo resto da vida e contribuem para que tenhamos uma comunicação mais assertiva.

Um exemplo disso é o uso dos pronomes demonstrativos esse e este e suas variações.

É uma confusão que muita gente faz, porque, lá atrás nas aulas de português, não entendeu muito bem o conceito e a forma correta de usar. Se esse é o seu caso, não precisa se preocupar, vamos explicar tudo por aqui.

Pronomes demonstrativos:

Os pronomes demonstrativos servem para determinar a posição espacial de algo ou alguém, em relação ao comunicador e interlocutor, ou até no diálogo.

Eles podem se apresentar em formas que variam de acordo com gênero e número, e não variáveis. Quando os pronomes têm o objetivo de marcar uma posição espacial de algo ou alguém, se dividem em três pessoas: primeira, segunda e terceira.

  • Primeira pessoa:

Na primeira pessoa temos, os pronomes este, estes, esta, estas e isto. Eles indicam algo ou alguém que está próximo do emissor da mensagem. Quando se diz, por exemplo: “este brinquedo aqui na minha mão é do meu cachorro”, ou “isto aqui é meu”.

  • Segunda pessoa:

Fazem parte da segunda pessoa os pronomes esse, esses, essa, essas e isso. Eles indicam algo ou alguém que está próximo ao receptor da mensagem. Alguns exemplos: “esse menino ao seu lado é meu irmão”, ou “esse anel na sua mão é lindo”.

  • Terceira pessoa:

A terceira pessoa não deixa dúvidas, se trata de algo ou alguém que está distante tanto de quem fala, como de quem recebe a mensagem. Por exemplo: “aquela menina ali é nossa prima”, ou “aquele livro em cima da estante é seu”.

Os pronomes demonstrativos também servem para marcar posição no tempo:

  • Este e neste:

O pronome este é utilizado para se referir a algo que já foi dito a pouquíssimo tempo, que está acontecendo imediatamente ou que irá acontecer nos próximos instantes. Como por exemplo: “neste instante ele vai nos atender”, ou “este é o momento mais feliz da minha vida”.

este também pode ser usado para fazer referência a algo que será dito logo em seguida, por exemplo: “o que eu te desejo é isto, muito amor”.

  • Nesse e esse:

O pronome esse se refere a algo que aconteceu em um tempo passado. Por exemplo: “arranjei um emprego no início do ano, nesse mesmo período comprei um carro”.

O pronome também indica algo que já foi dito na mensagem, como no exemplo: “que bom que você está feliz, isso é muito importante para mim”.

  • Aquele:

Quando o pronome aquele é usado, serve para se referir a um tempo muito anterior ao tempo da fala. Um exemplo claro para podermos entender é: “aquele período da escravidão foi muito doloroso”.

Agora que você leu este texto, percebeu que usamos muito mais os pronomes demonstrativos do que imaginamos? Esses pronomes são fundamentais para enriquecer a escrita, evitar repetir algumas palavras e produzir uma comunicação mais assertiva.

Sempre que tiver dúvidas, volte aqui e relembre as regrinhas dessa língua tão maravilhosa que é a portuguesa. Os pronomes demonstrativos estão em nosso dia a dia e não foi por acaso que este último parágrafo está repleto deles!

Fundada em 2009, é uma editora voltada para a publicação de conteúdos científicos de pesquisadores; conteúdos acadêmicos, como teses, dissertações, grupos de estudo e coletâneas organizadas, além de publicar também conteúdo técnico para dar suporte à atuação de profissionais de diversas áreas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *