fbpx
Artigos

O QUE É ORIENTADOR EDUCACIONAL?


Com atuação dentro das escolas, o orientador educacional ocupa uma função que é exercida em parceira com a equipe gestora, composta também pelo diretor e coordenado pedagógico.


Seu trabalho consiste em auxiliar no desenvolvimento individual dos alunos, no que diz respeito a sua formação como cidadão, estimulando o estudante nas reflexões sobre valores, ética e visão de mundo.

Apesar de muitas escolas não terem a possibilidade de contar com as contribuições desse profissional, sua atuação é muito importante, no sentido de auxiliar os demais educadores no trabalho e em toda a relação com os alunos.


A importância do orientador educacional nas escolas

O trabalho do orientador educacional é de extrema importância, tanto para a escola quanto para a comunidade. Sobre a primeira, esse profissional contribui para a organização escolar e execução da proposta pedagógica, enquanto a comunidade recebe orientação sobre a melhor forma de direcionar as crianças em seu desenvolvimento como cidadão.

Quanto aos professores, eles recebem do orientador educacional um importante suporte para compreender os comportamos das crianças e contribuir de uma melhor forma para sua formação e aprendizagem.

Principalmente nos momentos em que o professor enfrenta dificuldades diante do processo de aprendizagem de um aluno, a interferência do orientador educacional é fundamental para entender as razões que geram essa condição e ajudar o docente a vencer aquela determinada barreira em favor do estudante.

Apesar de a função do orientador pedagógico está relacionada com aspectos pessoais do aluno e as suas relações humanas, é importante não confundir seu trabalho com a atuação de um psicólogo, uma vez que seu atendimento tem como base fundamentos pedagógicos e não terapêuticos.


Diferenças ente o orientador pedagógico e o professor

É comum também algumas pessoas confundirem o trabalho do orientador pedagógico com o de um professor. Ambos os profissionais podem trabalhar em conjunto, no entanto, o trabalho do docente está associado ao processo ensino-aprendizagem, dentro da sua área de conhecimento, como Língua Portuguesa ou Matemática, por exemplo.

Por outro lado, o orientador não segue um currículo, mas sim, baseia sua formação nos valores dos alunos, seus comportamentos e nas emoções que eles vão construindo dentro de si, conforme forem se desenvolvendo.

Em outras palavras, esse profissional é responsável por fazer com que os alunos reflitam e discutam os aspectos que se relacionem com suas atitudes como seres humanos e cidadãos.

Para atuar como orientador educacional é necessário ter formação superior em Pedagogia, mas existe também a opção de realizar pós-graduação em Orientação Educacional.


Um trabalho muito além da sala de aula

É importante levar em consideração que o orientador educacional não deve se fechar em uma observação absolutamente restrita ao comportamento do aluno em sala de aula. É necessário que ele circule por todos os espaços escolares e tenha uma convivência bastante estreita com os alunos.

É fundamental também que ele preze por atuar como um mediador entre instituição e família/comunidade, incentivando um diálogo entre ambos, estimulando uma relação justa e ajudando na compreensão dos dois lados por cada parte, principalmente em situações de conflito.

Dessa forma, o orientador educacional precisa permitir que seu trabalho ultrapasse as fronteiras dos muros da escola e buscar compreender a comunidade na qual a instituição está inserida, incluindo suas expectativas, dores, carências e urgências.

É imprescindível ao orientador considerar que cada comunidade tem uma realidade diferente e a forma de se trabalhar com cada uma delas não pode ser a mesma, caso contrário, as intervenções não terão nenhum efeito.


Principais objetivos da função

O principal objetivo do trabalho do orientador educacional é promover o desenvolvimento pessoal dos estudantes, contribuindo com sua formação como cidadãos. Mas falando de uma forma um pouco mais específica, sua função tem os seguintes propósitos definidos:

– Permitir o desenvolvimento do estudante por meio de orientações e aplicações de atividades contextualizadas a respeito de todos os aspectos que tenham influência em sua formação, sobretudo no que se refere a questões morais, éticas e de relações interpessoais;

– Mediar as relações entre estudantes, família, escola e comunidade e garantir condições para um diálogo respeitoso, tolerante e proveitoso;

– Ajudar os professores e a gestão escolar a compreender as dificuldades dos alunos e desenvolver as melhores estratégias para promover seu desenvolvimento;

– Garantir ao aluno uma formação consciente, dentro dos objetivos fundamentais da educação;

– Ajudar o estudante a descobrir as melhores formas de conduzir suas relações interpessoais e os seus sentimentos, além de construir sua própria visão de mundo e descobrir como se adequar a ele.

Para que todos esses objetivos sejam alcançados, a presença desses profissionais na escola deve ser marcada por um bom relacionamento com os demais educadores, alunos e famílias, já que o orientador educacional deverá sempre ser visto por essas pessoas como um mediador de boas relações. É ele quem deve estar sempre disposto a ouvir, dialogar, conduzir diálogos e orientar.


Fundada em 2009, é uma editora voltada para a publicação de conteúdos científicos de pesquisadores; conteúdos acadêmicos, como teses, dissertações, grupos de estudo e coletâneas organizadas, além de publicar também conteúdo técnico para dar suporte à atuação de profissionais de diversas áreas.

2 Comentários

  • Elias Bezerra de Souza

    Por que um profissional de tamanha importância para a formação da cidadinia do educando no ambito educacional não existe em todas as escolas?

  • Débora Dias Santana

    Eu fui uma professora que aprendeu a gostar de ensinar, mas que sofreu, primeiramente, pela timidez; segundo, por ser solteira e terceiro, por não conseguir controlar certos tipos de alunos, que no caso, foram crianças. Resolvi ser professora por gostar de estudar e passar meus conhecimentos. Para resolver a timidez, busquei em outra graduação aulas de teatro e resolvi, assim, a situação. Para conseguir superar o descontrole dos alunos, resolvi ler como superar a si mesmo em um semana. Pois para superarmos o descontrole, devemos saber controlar nós mesmos.

Deixe uma resposta para Débora Dias Santana Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *