fbpx
Dicas_de_escrita_virgula
Conteúdos Paco,  Serviço

Afinal, como usar a vírgula?

Quer entender como a vírgula deve ser usada e desenvolver bons textos? De fato, a questão é complexa, contudo, vamos ensinar para você como usá-la adequadamente de forma bem prática.

Acompanhe com atenção os tópicos a seguir e saiba como usar a vírgula em seus textos.

Inicialmente, para entender o uso da vírgula, é importante saber que essa pontuação ajuda no desenvolvimento de textos mais transparentes, evitando, até mesmo, a ambiguidade.

Além disso, a pontuação é importantíssima, visto que separa palavras e orações que precisam ser destacadas, bem como representa pausa ou alteração de entonação.

Desse modo, a vírgula é uma pontuação indispensável, uma vez que é importantíssima para que os leitores consigam compreender o sentido pleno de um texto.

Veja alguns casos onde o uso da vírgula é imprescindível.

1. Separar as orações coordenadas sindéticas que começam com conjunções alternativas, explicativas, adversativas ou conclusivas

As orações sindéticas são introduzidas por uma conjunção. “Pois”, “porém”, “ou”, “logo”, “mas”, “afinal”, são conjunções.

  • “Era necessário fazer sua escolha, ou viajava, ou iria para o aniversário no fim de semana”;
  • “Não se sentia pronto para fazer a prova, pois não teve tempo para estudar”;
  • “Aceitou as desculpas, porém a amizade não seria mais a mesma”;
  • “A garota se preparou para a corrida, logo conseguiu o primeiro lugar”.

2. Isolar o vocativo

Vocativo é qualquer termo que tem a função de chamar alguém, seja real, seja hipotético.

  • “Mariana, envie o seu currículo quando puder, pois a empresa está contratando”;
  • “João, acidentou-se no trabalho hoje”

3. Separar as expressões corretivas, explicativas e/ou continuativas, tais como: por exemplo, aliás, isto é, seja e outras

  • “Pretendo começar a reforma em breve, isto é, no começo da próxima semana”;
  • “A desigualdade social é algo gravíssimo, ou mesmo, assustador”.

4. Separar elementos cuja função sintática é igual

  • Enumerações: “Foi ao mercado, mas esqueceu de comprar açúcar, farinha de trigo, ovos e leite”;
  • Substantivos do sujeito composto: “Carla, Marta, Tereza e Luísa saíram do restaurante ao mesmo tempo”;
  • Orações assindéticas: “João andou, parou, pensou e andou novamente”.

5. Separar as orações adjetivas explicativas

Nesse caso, a vírgula é colocada antes e depois da oração classificada como adjetiva explicativa.

  • “Felipe, que canta com Vinícius, não estava no show ontem”;
  • “Joana, aquela que trabalha na sorveteria, vai viajar para a Argentina”.

6. Separar a data e endereço

  • “Belo Horizonte, 15 de abril”;
  • “Rua Juscelino Kubitschek, 90”.

7. Isolar expressões responsáveis por indicar diferentes circunstâncias, tais como: modo, tempo, lugar, companhia e outros

  • “Lucas, em meio à reunião, propôs uma ideia de intervenção”;
  • “Ao decorrer dos últimos meses, fiz horas extras e isso foi cansativo”.

8. Separar orações que são intercaladas dentro da oração principal

  • “A sessão de hoje, disse a terapeutas, é extremamente importante”;
  • “A solução, relatou o empresário, é contratar mais mulheres”.

Quando NÃO usar vírgulas?

Entenda quando a vírgula não deve ser usada para segregar termos, que da perspectiva sintática, estabelecem forte ligação entre si. Logo, não usa a pontuação:

  • Para separar o sujeito do predicado: “Maria, chegou em casa cedo do trabalho”;
  • Entre o verbo e o complemento: “Eu deixei a encomenda, com ele”;
  • Para isolar o nome e o complemento nominal ou adjunto adnominal: “Você tem ódio, a futebol”.

Os exemplos citados acima são de uso incorreto da vírgula, ok?

Gostou do conteúdo? Confira abaixo dois livros do catálogo da Paco Editorial sobre regras de escrita:

Como requisito para a conclusão de um curso de graduação ou pós-graduação, os alunos de universidades e institutos de pesquisa devem apresentar um trabalho acadêmico de caráter monográfico, afim de cumprir com exigências curriculares e de iniciação científica. Para tanto, devem seguir os parâmetros e as diretrizes para a elaboração de textos dessa natureza. Ao mesmo tempo em que valoriza a qualidade do trabalho e seus resultados, não obstante, a metodologia pode também deixar obstáculos pelo caminho. Isso porque as normas técnicas, ainda pouco conhecidas, costumam suscitar dúvidas corriqueiras e intermináveis durante o processo de ensino/aprendizagem. Daí a necessidade de um guia para a redação e estruturação de monografias. Um material acessível que favoreça o uso otimizado do tempo e o rápido aprendizado, expondo de forma clara e objetiva tudo o que o estudante precisa saber no que se refere à elaboração dos chamados Trabalhos de Conclusão de Curso.

COMPRAR

O livro tem como principal missão simplificar de maneira didática os principais passos para a escrita de um Trabalho de Conclusão de Curso – TCC. Com foco na área de Gestão, os autores oferecem dicas valiosas, de maneira que os leitores consigam entender e desenvolver os elementos que constituem esse trabalho acadêmico; desde a introdução e o estudo de caso, até a organização do referencial teórico, sem preocupação ou medo da reprovação. Trata-se de um livro fundamental para estudantes que buscam desenvolver e aprimorar sua escrita acadêmica de maneira descomplicada..

COMPRAR

Acesse o site de nossa Loja Virtual para mais títulos!

Fundada em 2009, é uma editora voltada para a publicação de conteúdos científicos de pesquisadores; conteúdos acadêmicos, como teses, dissertações, grupos de estudo e coletâneas organizadas, além de publicar também conteúdo técnico para dar suporte à atuação de profissionais de diversas áreas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.