Província Imensa e Distante

Tempo de leitura: 3 minutos

O livro “Província Imensa e Distante – Goiás de 1821 a 1889”, de Fábio Santiago Santa Cruz, aborda a história de uma das maiores províncias do Império do Brasil. O volume é um lançamento da editora Paco Editorial e já está à venda nas principais livrarias do país e também pela internet.

No livro “Província Imensa e Distante – Goiás de 1821 a 1889”, Fábio Santiago Santa Cruz conta a trajetória de Goiás quando essa ainda era uma das 18 províncias do Império do Brasil.

De acordo com registros da época, Goiás era uma das maiores – cerca de 25 mil léguas quadradas – e mais ricas províncias do Império, tanto em exuberância natural quanto em riquezas agrícolas – rios Tocantins e Araguaia, árvores frutíferas, gado bovino, gado equino, fumo, marmelada, enxofre, madeira, etc.

Tesouros que, segundo Alfredo d’Escragnolle Taunay, eram tão abundantes quanto abandonados. E é daí que surge o título do livro, uma vez que Goiás, apesar das riquezas que possuía, era uma província pobre e atrasada naquele período. Os próprios goianos sabiam sobre a situação de abandono da província e se indignavam com isso.

O motivo do predomínio da pobreza e do atraso que assolava a região é claro: Goiás era uma província longínqua, o que equivale dizer que estava localizada em um ponto isolado do sertão, distante dos grandes mercados litorâneos. Isso prejudicava a comunicação com o litoral e a concorrência com os produtos mais próximos dali, conforme declarou o próprio presidente da província, Couto de Magalhães, em 1863.

Aliás, Goiás não contava com uma indústria manufatureira expressiva, não possuía estrada de ferro em seu território, não tinha uma agricultura e uma pecuária fortes, além de sofrer com diversos ataques indígenas.

O livro, que possui 208 páginas, é dividido em 18 capítulos, nos quais o autor disseca a história da província durante o Império:

  1. Independência do Brasil;
  2. Separatismo do norte de Goiás;
  3. Política imperial;
  4. Pobreza;
  5. Pecuária;
  6. Navegação fluvial;
  7. Ferrovia e mineração;
  8. Guerra do Paraguai;
  9. Ensino;
  10. Bibliotecas e jornais;
  11. Diocese de Goiás;
  12. Catequese dos indígenas;
  13. Cidade de Goiás;
  14. Hospital, teatro e tribunal;
  15. Duas grandes crises: Catalão (1861) e Meia Ponte (1887);
  16. Abolição do escravismo;
  17. Movimento republicano;
  18. A duquesa e o visconde.

A leitura é indicada para estudantes e professores de História, pesquisadores e demais interessados na história da província de Goiás durante o Império do Brasil.

Sobre o autor

Fábio Santiago Santa Cruz, autor do livro “Província Imensa e Distante – Goiás de 1821 a 1889”, nasceu em Recife, em 1974. Doutor em História pela Universidade de Brasília (UnB), leciona a disciplina de História de Goiás na Universidade Estadual de Goiás (UEG), campus Formosa, desde 2004, onde coordenou o projeto de extensão Temas da História de Goiás, em 2018.

Além do volume aqui apresentado, Fábio é autor do livro “Conciliação política no Império (1831-1855), publicado pela editora Paco Editorial, e “FECLISF e UEG-Formosa: olhares sobre a história de um campus”.

Para desenvolver a pesquisa que tornou possível o nascimento do livro, Fábio recebeu importante apoio da Universidade Estadual de Goiás (UEG), especialmente do campus Formosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *