fbpx
Fatos_blog
Conteúdos Paco,  Paco na Imprensa

Programa de bolsas de pesquisa busca interagir cientistas ucranianos à comunidade acadêmica do Paraná

O Governo do Paraná lançou nesta sexta-feira (18) o Programa de Acolhida a Cientistas Ucranianas, por meio da Fundação Araucária e da Superintendência Geral da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti).

A iniciativa vai acolher e integrar na comunidade paranaense cientistas do país europeu, que está em guerra com a Rússia há quase um mês.

O programa pretende recrutar cientistas das universidades ucranianas para desenvolver suas pesquisas nas universidades sediadas no Paraná por um período de até dois anos, em um primeiro momento.

A Fundação Araucária explica que a ação atenderá apenas mulheres, já que ucranianos estão impedidos de deixar o país.

A expectativa do governo estadual é receber até 50 pesquisadoras que possuam Doutorado e que estejam ou estavam atuando nas universidades sediadas na Ucrânia para o desenvolvimento de projetos de pesquisa.

Como se inscrever

Interessadas devem encaminhar suas propostas em até duas laudas, em ucraniano, português ou inglês, contando a sua intenção de projeto. As propostas deverão explicitar a área, metas e objetivos.

As candidatas também devem mandar um vídeo de até três minutos explicando o que gostariam de desenvolver. O vídeo pode ser gravado com o próprio celular, na horizontal, do busto para cima.

As informações devem ser encaminhadas nesse formulário.

A seleção será feita por representantes indicados das Pró-Reitorias de Pesquisa e Pós-Graduação das universidades sediadas no Paraná que estejam aptas a receber as pesquisadoras. A Fundação Araucária e a Seti assegurarão a política de acolhimento.

Auxílio financeiro

As pesquisadoras receberão uma bolsa de R$ 10 mil, na categoria Professor – Visitante Especial (PVE).

Além disso, as selecionadas receberão complemento de R$ 1 mil para cada dependente abaixo de 18 anos e/ou ascendente acima de 60 anos, tendo como limite máximo três complementos de R$ 1 mil a cada pesquisadora selecionada.

A Fundação Araucária também deve bancar passagens aéreas de vinda ao Brasil e retorno à Ucrânia à pesquisadora e dependentes, quando houver.

O governo do estado informou ainda que o programa Paraná Fala Idiomas oferecerá cursos gratuitos de Português como Língua Adicional a fim de auxiliar na inserção linguística e cultural das pesquisadoras e respectivos dependentes.

Fonte: G1

Gostou da iniciativa? Clique aqui para mais informações.

Fundada em 2009, é uma editora voltada para a publicação de conteúdos científicos de pesquisadores; conteúdos acadêmicos, como teses, dissertações, grupos de estudo e coletâneas organizadas, além de publicar também conteúdo técnico para dar suporte à atuação de profissionais de diversas áreas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.