fbpx
Dicas_de_escrita
Conteúdos Paco

Crase: quem nunca errou?

Por ser uma regra cheia de possibilidade de uso e não uso, é comum se deparar com dúvidas no momento da aplicação da crase em textos. Trouxemos aqui as regras de Uso da Crase para acabar de uma vez por todas com as suas dificuldades na hora de escrever. Confira!

Por que eu preciso usar?

Às vezes você pode parar para pensar o porquê da importância do uso da crase, visto que a simplicidade do ‘a’ poderia explicar tudo, mesmo na escrita.

No entanto, a Língua Portuguesa é cheia de particularidades, uma grande riqueza cultural construída ao longo de muitos anos de história.

Logo, a Crase existe para dar uma informação a mais à sentença, deixando claro que, além de estar se referindo a uma palavra feminina, há a presença de um outro ‘a’ naquele contexto, que não pode ser ignorado, mas considerado e utilizado para uma escrita mais completa e adequada às normas gramaticais.

Então, se você sabe utilizar bem a crase, significa que tem bom domínio sobre a Língua Portuguesa e tende a impressionar na escrita de redações para o Enem, concursos públicos, entrevistas de emprego e muitas outras esferas de comunicação.

A melhor maneira de se acostumar com as regras de uso da Crase é a partir do hábito de leitura, seja de livros, ou artigos na Internet e até mesmo textos publicitários do seu interesse.

Quanto mais próximo estiver da língua, mais íntimo dela você se tornará.

Quando USAR a crase

A primeira regra que não pode ser esquecida no uso da crase é: ela sempre será usada antes de palavras femininas!

Porém, o uso da crase é exigido somente quando houver a existência de duas vogais iguais dentro do contexto, sofrendo contração.

Confira as principais aplicações e seus respectivos exemplos:

• Antes de palavras femininas, quando o verbo precedente exigir preposição ‘a’:

  1. Maria e Pedro foram à festa no domingo passado.
  2. Esqueci de ir à farmácia comprar o remédio que você me pediu.

• Expressões que indiquem hora:

  1. Às cinco horas começaremos a estudar.
  2. A missa terá início às 19h.

• Antes de locuções adverbiais femininas:

  1. Às vezes, ele chega mais cedo ao treino.
  2. Paula terminou a prova às pressas, pois estava atrasada.

• Regra para nome de cidades, estados e países

  1. No caso de cidades, nunca se deve usar crase, já que os substantivos não pedem o uso de artigos determinantes.
  2. Nos nomes de estados, somente dois podem pedir uso da crase: Bahia e Paraíba.
  3. Já para os países, é preciso verificar qual deles exige o artigo determinante, utilizando a seguinte regrinha:
  4. Vou a Boston e volto de Boston;
  5. Vou à Alemanha e volto da Alemanha;
  6. Vou a Goiás e volto de Goiás;
  7. Vou à França e volto da França.

Significa que se você for a e voltar de, não precisará usar crase. Se você for a e voltar da, a crase será obrigatória.

Quando NÃO usar a crase

Antes de artigos:

Exemplo: Vou a uma reunião hoje cedo.

Antes de palavra masculina:

Exemplo: Eles foram andar a cavalo.

Antes de verbo

Exemplo: Pedro ficou a ver navios no momento da discussão.

Antes de pronomes

Exemplo: Dê a ela o presente.

Antes de plural:

Exemplo: Entreguei a pessoas desta rua um documento importante.

Entre palavras repetidas:

Exemplo: Essa roupa é para usar no dia a dia.

Depois de para, perante, com e contra

Exemplo: Os envolvidos disseram ser contra a votação.

Gostou? Fique por dentro para mais conteúdo.

Fundada em 2009, é uma editora voltada para a publicação de conteúdos científicos de pesquisadores; conteúdos acadêmicos, como teses, dissertações, grupos de estudo e coletâneas organizadas, além de publicar também conteúdo técnico para dar suporte à atuação de profissionais de diversas áreas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.