fbpx
Como dar vida à História?
Conteúdos Paco,  Resenhas de Livros

Como dar vida à História?

Por: Bruno Mandelli – Professor de História e Doutorando pela UFRGS. 

Esse questionamento, que acompanha boa parte da intelligentsia desde a Antiguidade, tem desafiado cada vez mais os historiadores. Afinal de contas, as pessoas querem conhecer as pessoas de “carne e sangue” da história, não números e problemas abstratos, longe de seu cotidiano. 

Em Das Minas de Carvão para a Justiça: as lutas dos mineiros acidentados de Criciúma/SC, Bruno Mandelli penetra no fundo da história de homens e mulheres que dedicaram suas vidas ao trabalho na mineração. Recuperando quase quinhentos processos da Justiça que estavam esquecidos como “papéis velhos”, o autor reconstrói como era a vida dessas pessoas que dependiam da mina de carvão para sua sobrevivência.

São histórias de acidentes de trabalho, que causaram muita dor, mas que também levaram os trabalhadores à Justiça, em busca de reparação pelo dano irreparável da saúde. Os operários e as operárias ingressavam com ações indenizatórias, exigindo que as empresas cumprissem com suas obrigações legais, pois, desde 1919, o acidente de trabalho era considerado um fato decorrente da atividade laboral, portanto, cabia ao empregador reparar o dano físico sofrido por seu empregado.

Descobrimos o trabalho infantil nas minas, o drama das mulheres “escolhedeiras” (consideradas trabalhadoras de segunda classe, embora submetidas às mesmas condições precárias que os homens e acumulando ainda as tarefas domésticas), a tragédia dos mineiros idosos, as condições de trabalho e a disputa pelas indenizações. Através da narrativa, conhecemos a história de famílias e vidas tragadas pela exploração do “ouro negro” que, em contrapartida, tantas fortunas gerou entre as empresas mineradoras e seus proprietários.

Das Minas de Carvão para a Justiça foi pauta de diversas entrevistas em rádios e jornais, que entrevistaram o autor sobre sua obra:

Rádio Eldorado | Livro analisa acidentes de trabalho nas minas de Criciúma (am570.com.br)

Livro conta história de mineiros acidentados em Criciúma | Rádio Fundação Marconi – FM 99.9 MHZ (radiomarconi.net)

História da Mineração em Criciúma – Portal História Pública (ufsc.br)

Tragédia de Santana completa 36 anos; livro trará relatos de sobreviventes e familiares das vítimas (engeplus.com.br)

Além disso, o livro chegou no ranking da Amazon em 12º lugar em obras relacionadas a trabalho e direito: Das Minas de Carvão Para a Justiça: as Lutas dos Mineiros Acidentados de Criciúma/SC | Amazon.com.br

Sem dúvida alguma, vale a pena conhecer essa importante história dos mineiros e das escolhedeiras de carvão de Santa Catarina que nunca desistiram de lutar.

.

Sobre o Livro

Livro: "Das Minas de Carvão para a Justiça: as lutas dos mineiros acidentados de Criciúma/SC"

Em “Das minas de carvão para a justiça: as lutas dos mineiros acidentados de Criciúma/SC” são analisados os acidentes de trabalho, ocorridos de 1943 a 1950, na atividade de mineração no município de Criciúma, em Santa Catarina. Esse período corresponde ao contexto da implementação da legislação trabalhista no Brasil, época em que a mineração de carvão era uma indústria extrativa em franca expansão que contava com cerca de 10 mil trabalhadores. Foram estudados processos por meio dos quais foram problematizados os acidentes e como os trabalhadores acidentados precisaram entrar na Justiça para garantirem seus direitos regulados pela Lei de Acidentes de Trabalho, em vigor no país desde 1919, mas que era constantemente burlada pelas empresas.

.

Sobre o autor

Bruno Mandelli - Professor de História e Doutorando pela UFRGS.

Bruno Mandelli: Doutorando em História pela UFRGS. Mestre, bacharel e licenciado em História pela UFSC. Ênfase em pesquisas na área de História Social do Trabalho, especialmente sobre os trabalhadores da mineração de carvão no sul do Brasil.

.

Gostou do livro?

Adquira já o seu pela nossa Loja Virtual ou pela Amazon !

Fundada em 2009, é uma editora voltada para a publicação de conteúdos científicos de pesquisadores; conteúdos acadêmicos, como teses, dissertações, grupos de estudo e coletâneas organizadas, além de publicar também conteúdo técnico para dar suporte à atuação de profissionais de diversas áreas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *