Pedagogia: Temas da educação na singularidade do conhecimento

Tempo de leitura: 3 minutos

A educação é a chave para o nosso futuro como civilização. É a forma que transmitimos informação e conhecimento através de gerações para garantir um bom desenvolvimento deles como indivíduos e da manutenção da sociedade como um todo. Por causa dessa grande importância, discussões envolvendo a pedagogia são constantes. Isso vai desde investimentos no setor até o conteúdo ideal a ser ensinado e mesmo o relacionamento entre professores e alunos em sala de aula. É sobre esse assunto que os pesquisadores Dr. Fábio Falcão Oliveira, Dr. Ismael Forte Valentin e Dr. Helio Hintze se reuniram para dissertar, junto de outros colegas da área, na coletânea “Pedagogia: Temas da educação na singularidade do conhecimento”.

A educação do passado até o futuro

O lançamento da Paco Editorial incita o questionamento sobre pedagogia através de oito capítulos com diferentes pontos de vista e com muito conteúdo voltado para melhorar a nossa percepção da educação no país. Os autores promovem uma verdadeira viagem no tempo através de nossa história como humanidade e refletem sua relação com o desenvolvimento do nosso sistema educacional ao longo dos anos.

A jornada educativa inclui até mesmo os tempos mais distantes da antiga Grécia, com a releitura dos poetas Homero e Hesíodo e no papel da mitologia em decifrar os questionamentos daquela época, tal qual a educação pretende mesmo hoje. Ou então, tempos mais modernos, como uma análise da imagem da infância nos séculos XVII e XVIII, a partir da interpretação do historiador francês Philippe Ariès. O que leva a uma discussão interessante já que educação infantil é hoje considerada pilar para a pedagogia, mas essa estruturação é relativamente nova na sociedade, como o trabalho de Ariès revelou.

Os desafios da educação como crítica à sociedade

O debate chega a questões mais contemporâneas com o artigo sobre as políticas educacionais no nosso país durante o movimento eugênico de 1917 até 1945. O assunto, que também funciona como forma de crítica social, mostra como a sociedade pode influenciar na educação e usá-la para transmitir ferramentas de opressão, em vez de enfrentá-la, que naturalmente é um dos pilares da pedagogia. Os autores ainda exploram a diversidade do nosso país e como cada região pode ter um estilo de educação diferente, como é o caso de famílias em campos agrícolas.

Não só de questões históricas esse livro disserta. Outros capítulos incluem discussão da abordagem arqueogenealógica na educação, a forma como a geometria é ensinada aqui, o desafio de usar a mediação nas salas de aula e a construção de um relacionamento harmonioso entre professor e aluno no ensino superior. Todos esses assuntos colaboram para traçar a evolução da educação até hoje e se converte em instigar o questionamento de que caminho seguir para melhorá-la. São as singularidades do ato de educar servindo para observarmos o nosso redor e revermos nossos conceitos em prol de um futuro melhor.

O Dr. Fábio Falcão Oliveira possui doutorado em Educação pela UFSCAR e é professor da UNEMAT com cadeira em Filosofia e História da Educação. O Dr. Ismael Forte Valentin é doutor em Educação pela UNIMEP e professor e coordenador do curso de filosofia da UMESP. E o Dr. Helio Hintze é educador com pós-doutorado em Economia, Administração e Sociologia na ESALQ-USP e atua nos campos da ética e educação. Eles e outros colegas de profissão assinam esse trabalho que sinaliza algumas das questões mais interessantes que percorre a educação brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *