Érico Veríssimo e o Jornalismo

Tempo de leitura: 2 minutos

Escrito por Marcio Miranda Alves, o livro Érico Veríssimo e o Jornalismo – fontes para a criação literária, fala sobre escrever romances bebendo na fonte do jornalismo. O autor faz questão de esclarecer que os produtos literários partem da experiência própria, da imaginação e da vivência de outras pessoas que durante a vida te contam e você toma ciência.

Logo no início do livro, o autor explica que existem dois processos para escrever um livro: pode partir de lembranças, fatos vividos e ouvidos recentemente ou não, e até mesmo de imaginações de um possível mundo; a outra forma é tirar como base análises de escolhas linguísticas, teorias da literatura, entre outros.

Ele também fala que as fontes quase sempre serão diretas e indiretas. Isso porque podemos ter como base aquilo que acontece conosco, mas é comum que utilizemos experiências vividas por outras pessoas. É importante ressaltar que usar experiência alheia pode ser por meio de livros, fotografias, cinema, jornais, ou seja, tudo aquilo que você não chegou à conclusão ou viu por conta própria e não que alguém tenha te reportado.

Se pararmos para analisar friamente, chegamos à conclusão que todos os autores usam a experiência externa e acabam bebendo de outras fontes para buscar histórias, informações, inspirações e conhecimentos. É nesse ponto que entra o jornalismo na história. Almanaques, jornais e revistas muitas vezes servem de fontes para os escritores, pois eles servem como um reservatório de histórias sobre determinado lugar em algum espaço de tempo. Além disso, se configura como uma fonte segura, pois esses veículos de comunicação são cercados, na maioria das vezes, de muita credibilidade.

Ao escrever O Tempo e o Vento, Érico Veríssimo une a ficção com a fonte. Isso porque é uma história criada pelo autor, mas ele se utiliza de fatos históricos que realmente aconteceram ao mesmo tempo, como por exemplo as revoltas no estado do Rio Grande do Sul. Vale a pena ressaltar aqui que, o estilo que ele escreve, é considerado jornalístico por muitos por ser claro, simples e coeso, o que o torna um texto acessível para todos aqueles que se disponibilizam a ler suas obras.

O autor Marcio Miranda Alves é professor no mestrado em Letras e Cultura e doutorado em Letras na Universidade de Caxias do Sul (UCS). Ele é doutor em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo (USP). Ele possui diversos artigos acadêmicos sobre o tema abordado nesse tema e possui ótimas referências.

Esse livro é muito interessante, pois explica um pouco sobre todo trabalho de pesquisa que precisa ser feito ao escrever um romance e fala sobre a fonte, que é um assunto muito relevante nos dias de hoje. Ele é bom para todos aqueles que são apaixonados pela leitura e para os escritores. Até porque, boas informações são de grande valia para todos aqueles que estão sempre interessados em aprender.

Compre aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *