Cultura,  Estudantes,  Pesquisadores,  Professores

Teoria da História e História da Historiografia

No contexto historiográfico brasileiro, os anos 2000 estão relacionados a um momento significativo de transformações, e atualmente seus importantes desdobramentos estão visíveis. O amplo espaço da História da Historiografia na sociedade manifesta de forma convincente essas mudanças, com a consolidação de uma agenda investigativa consistente, com foco na reflexão da teoria do saber histórico.

Pode-se afirmar que esse processo foi concomitante ao maior investimento aplicado no ensino superior já visto no país, que permitiu a ampliação do sistema universitário e o acesso a ele. Entre tantos impactos, essa mudança causou uma descentralização no eixo institucional, atrelado até então à região Sudeste.

Em busca de aumentar a interação e abrir frestas para o debate dessas questões em espaços institucionais mais consistentes nos programas de pós-graduação em História da Região Norte e da Região Nordeste do Brasil que Pablo Spíndola e Wagner Geminiano dos Santos trabalharam na construção e organização do livro Teoria da história e história da historiografia brasileira dos séculos XIX e XX, que chega às livrarias publicado pela Paco Editorial.

O livro reúne 13 textos elaborados por alguns dos nomes mais importantes do cenário historiográfico nacional, que partem especialmente de um mesmo ponto: os Simpósios Temáticos Teoria da História e Historiografia realizados nos encontros estaduais da Associação Nacional de História (Anpuh), em 2016, nas seccionais de Pernambuco e Rio Grande do Norte – a maior parte dos autores que contribuíram para esta obra foram convidados nestes momentos.

Um dos principais objetivos dessa obra é proporcionar uma democratização ainda mais relevante dos debates em torno da Teoria da História e da História da Historiografia, seja para os diversos cursos de graduação da área ou mesmo para programas de pós-graduação pelo país.

Teoria da história e história da historiografia é uma parte significativa dessa iniciativa, já que conta com a colaboração de alguns dos autores mais renomados do país e com uma densa produção nestas duas áreas. O resultado é uma obra que mostra ser possível pensar nesses temas independente da região onde o conhecimento é produzido – uma característica patente à medida que o livro tem autores que trabalham ou estão ligados a instituições das cinco regiões brasileiras.

Sobre os autores

Pablo Spíndola é doutor em História pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), mestre em História Social pela Universidade de São Paulo (USP), licenciado e bacharel em História pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Junto com Karl Schurster e Roger Colacios, organizou o livro Leitor de… (2013). Atualmente, realiza pesquisas com ênfase em Teoria e Filosofia da História, atuando principalmente no tema História dos sistemas de pensamento.

Wagner Geminiano dos Santos é mestre e doutor em História pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e graduado em História pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Foi professor da Famasul de 2009 a 2016, e atualmente é professor da rede municipal de Educação de Água Preta e São José da Coroa Grande (PE). É autor de artigos em revistas especializadas e do livro Enredando Campina Grande nas Teias da Cultura: (des)inventando festas e (re)inventando a cidade (1965-2002), publicado em 2016 pela Paco Editorial. Desenvolve pesquisa nas áreas de Teoria da História e História da historiografia com foco na historiografia brasileira produzida após a década de 1970.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *