Cultura,  Estudantes,  Institucional,  Notícias Acadêmicas,  Pesquisadores,  Professores

OS JUÍZES DE FAMÍLIA E A GUARDA COMPARTILHADA

Em sua obra “Os Juízes de Família e a Guarda Compartilhada”, a psicóloga Denise Sena demonstra como a guarda compartilhada impacta nas famílias e em suas relações, analisando as vivências e os desafios em diferentes casos e situações de divórcio.

Denise Sena faz uma análise psicojurídica sobre a guarda compartilhada e como ela afeta as relações familiares, sobretudo no que diz respeito ao envolvimento das crianças e dos adolescentes e a efetivação de seu bem-estar. “Os Juízes de Família e a Guarda Compartilhada” é uma obra que resultou de uma ampla pesquisa de mestrado concluída pela autora em dezembro de 2017, orientada pela professora doutora Maria Aparecida Penso, e vinculada ao seu projeto de pesquisa “Guarda compartilhada de crianças e adolescentes: impactos nas famílias e em suas relações com a escola”, com apoio financeiro da FAP/DF no programa de pós-graduação stricto sensu em Psicologia da Universidade Católica de Brasília.

A pesquisa buscou abranger de que forma a guarda compartilhada impacta as famílias e suas relações, com o apoio de juízes das Varas de Famílias de Brasília, que auxiliaram a compreender o assunto e perceber a sua tamanha complexidade. Isso porque entre os próprios juízes há divergência de opiniões em relação à guarda compartilhada e como ela é efetiva ou não para o bem-estar das famílias, principalmente, das crianças e dos adolescentes nesse momento tão delicado.

Alguns dos juízes se dizem, de fato, a favor da guarda compartilhada, acreditando essa ser a melhor alternativa para beneficiar as famílias. Já outros defendem que a guarda deve ser unilateral da mãe. E, por fim, alguns ainda preferem compreender caso a caso, pois cada situação aponta para uma solução diferente. Foi por conta dessa complexidade de opiniões e visões obre a guarda compartilhada que Denise Sena elaborou sua pesquisa, procurando propor reflexões sobre o divórcio, como afetam os envolvidos e de que forma ou quando guarda compartilhada pode ser uma solução eficaz.

As autoras buscaram trazer ideias que visam a formação continuada de profissionais da área, por meio de uma linguagem clara e objetiva, revelando a subjetividade no discurso dos juízes envolvidos com o projeto. Sendo assim, o livro é uma excelente opção aos estudantes de Direito, Psicologia e Assistência Social, além dos profissionais de áreas que atuam junto às famílias que vivenciam o divórcio. Além disso, é mais uma maneira de compreender o trabalho dos juízes nessas situações, como eles atuam nos casos de divórcio e como eles compreendem a guarda compartilhada.

Denise Sena é doutoranda e mestra em Psicologia pela UCB. Atua como Psicóloga Clínica, Hospitalar e Psicanalista, atendendo adultos, idosos e famílias. E foi com sua intensa atuação com famílias que se despertou a curiosidade em compreender a relação entre a Psicologia e o Direito.

Maria Aparecida Penso, Pós-doutorada em Psicossociologia pela UFF, atua como Psicóloga, mestra e doutora em Psicologia Clínica pela UnB. É terapeuta de casais e famílias, além de pesquisadora nas áreas de família, dependência química, delinquência, violência, relações entre a Psicologia e o Direito na atenção a adolescentes, crianças e famílias.

Suas formações e sua área de trabalho possibilitaram que fosse realizada a presente pesquisa, resultando nessa rica obra sobre as impressões de juízes na guarda compartilhada.

Saiba mais sobre o livro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *