Cultura,  Estudantes,  Institucional,  Notícias,  Notícias Acadêmicas,  Pesquisadores,  Professores

A Significação na Música de Cinema

“A Significação na Música de Cinema”, um livro de Juliano de Oliveira, lançado pela editora Paco Editorial no ano de 2018, aborda as maneiras pelas quais a música ganha sentido e significado no contexto cinematográfico.

No livro, Juliano utiliza-se de um ponto de vista diacrônico, isto é, explora os fenômenos ocorridos na área de estudo ao longo de determinado tempo. Ele também se baseia em estudos de filmes embasados em teorias que são seus objetos de pesquisa, de natureza semiótica e cognitivista.

A partir disso, o autor faz uma longa investigação acerca de como as trilhas musicais são empregadas no meio cinematográfico, tanto para construir quanto para desconstruir estereótipos. Isso, segundo ele, contribui para a formação de variados imaginários míticos.

No decorrer do texto, o autor apresenta um conceito proposto por ele, chamado de “imaginário sonoro do gênero cinematográfico”, o qual pode ser definido como vários gestos ou sons concretos que são usados na trilha musical e estão relacionados à paradigmática fílmica.

É a partir da identificação de todos os elementos que constituem esse imaginário sonoro que se torna possível entender a significação da música dentro do gênero cinematográfico. Além disso, Juliano observa como os signos musicais se transformam em decorrência dos desenvolvimentos técnicos, poéticos, tecnológicos e ideológicos no campo musical e também no campo cinematográfico.

O livro, que contém pouco mais de 300 páginas, é dividido em cinco partes. Na primeira, o autor faz uma abordagem teórica sobre a significação musical. Em seguida, trata sobre a significação musical no contexto do cinema e audiovisual, relacionando ambas as multimídias.

Na terceira e quarta parte Juliano se concentra em dois gêneros cinematográficos: western e ficção científica. Ambos são utilizados para observar como ocorreu a formação de identidades musicais particulares ligadas a temáticas específicas, como é o caso dos gêneros estudados.

Para ele, duas tendências ganham relevância em relação aos gêneros analisados: o papel da tradição do folclore e da cultura nacionalista para a identidade da música do western e a importância representada pelas experiências da vanguarda musical para uma construção desse imaginário sonoro da ficção.

Por fim, na última parte, o autor Juliano de Oliveira faz uma análise dos temas musicais presentes no filme Interestelar, do ano de 2014.

Sobre o autor

Juliano de Oliveira graduou-se em Licenciatura em Música em 2009. É Mestre em Musicologia (2012) e Doutor em Teoria e Análise Musical (2017) pela Universidade de São Paulo (USP). Sua tese, que dá nome ao livro, sob orientação do Professor Doutor Rodolfo Nogueira Coelho de Souza, foi indicada aos prêmios Capes de Tese 2018 e USP.

É integrante do Centro de Estudos em Música e Mídia (MusiMid) desde 2011, além de ter atuado como professor na Universidade Católica de Santos (Unisantos) entre os anos de 2013 e 2015.

Juliano de Oliveira também atua como pianista e professor teórico do coral juvenil e adulto da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto (OSRP). Em suas pesquisas, o autor trabalha com semiótica e cognição musical, significação na música de cinema e música eletroacústica em contexto audiovisual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *