Estudantes,  Institucional,  Notícias Acadêmicas,  Pesquisadores,  Professores

Contos de Fadas e Desenvolvimento Psicossexual: O que pensam e dizem as crianças, o que fazem os professores

A pedagoga Eritânia Silmara de Brittos e a psicóloga Giseli Monteiro Gagliotto relatam em sua obra Contos de Fadas e Desenvolvimento Psicossexual: O Que Pensam e Dizem as Crianças, o Que Fazem os Professores questões sobre a sexualidade infantil e o desenvolvimento psicossexual da criança por meio do estudo de histórias relatadas em contos de fadas.

O presente livro é resultado de uma ampla pesquisa de mestrado em Pedagogia realizado na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). Durante sua vida acadêmica, Eritânia buscou refletir sobre a formação dos professores e sua prática pedagógica na Educação Infantil, percebendo a falta de hábito em se utilizar os contos de fadas como recurso pedagógico e a repressão severa sobre a manifestação da sexualidade nas crianças.

Percebeu a repressão, a falta de diálogo sobre tais manifestações e a falta de orientação sobre o próprio corpo da criança, de suas descobertas surgiu a necessidade de uma pesquisa buscando formar os professores para lidar com essas situações. Assim, nasceu esse trabalho, procurando ponderar como os professores da Educação Infantil utilizam os contos de fadas. As indagações feitas fizeram refletir sobre como a sexualidade ainda é um tabu e como os contos de fadas acabam sendo deixados de lado.

Por isso se faz necessário ter um estudo que visa formar o professor preparando-o não só para a utilização dos contos de fadas como um recurso pedagógico, mas também para trabalhar a sexualidade infantil em suas aulas. Sendo assim, o livro apresenta pesquisas qualitativas e quantitativas, analisadas e sistematizadas.

Com isso, se percebeu que os contos de fadas contribuem para a escolarização de crianças, bem como para a construção de sua personalidade. No entanto, as autoras buscaram demonstrar que a psicanálise utiliza as histórias contadas na infância para chegar ao inconsciente das crianças, como determinantes na construção de uma sexualidade adequada a sua idade. As autoras fizeram uma análise sobre os contos de fadas, sobre como são importantes na educação da criança e de que forma podem contribuir para a construção da sexualidade nessa etapa de vida.

Isso porque é justamente na Educação Infantil que se inicia todo o processo de desenvolvimento psicossocial da criança. Sendo assim, as autoras apresentaram sugestões de materiais literários e pedagógicos, além de estratégias para o trabalho do professor em relação a sexualidade infantil.

Eritânia Silmara de Brittos, mestra em Educação e Pedagoga pela Unioeste. Atua como pesquisadora no Laboratório e Grupo de Estudos e Pesquisa Educação e Sexualidade (Labgedus) e no Projeto de Extensão Laboratório de Educação Sexual Adolescer.

Giseli Monteiro Gagliotto, pós-doutora em Psicologia pela Unidep, Portugal. Doutora em Educação pela Unicamp. Atua como Psicóloga e mestra em Psicologia pela UFSC-SC e Pedagoga pela Udesc-SC. Líder do Laboratório e Grupo de Estudos e Pesquisas Educação e Sexualidade (Labgedus/CNPq).

Seus trabalhos com pesquisa nas áreas de Educação e Sexualidade fizeram perceber o quanto é desafiador para os educadores trabalharem as questões da sexualidade das crianças no ambiente escolar. Com isso, se possibilitou a pesquisa sobre como os contos de fadas contribuem para o desenvolvimento psicossexual das crianças.

Compre agora o seu exemplar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *