SINGLE BLOG ARTICLE

Pensada como forma de trazer o legado do cineasta às novas gerações, obra será lançada em junho pela Paco Editorial

“Uma ideia na cabeça e uma câmera na mão”. A célebre frase atribuída a Glauber Rocha muita gente conhece. Mas, o que de fato se passava em sua cabeça? Como funcionava o processo criativo do cineasta brasileiro mais conhecido internacionalmente? É com o propósito de trazer à luz essa trajetória, em especial para as novas gerações, que chega ao mercado em junho Glauber Rocha: Cinema, Estética e Revolução, de Humberto Pereira da Silva, editado pela Paco Editorial.

“Não é uma biografia. É um livro introdutório, com linguagem direta, sobre a trajetória artística e de ativista cultural de Glauber Rocha (falecido há 35 anos), dando elementos para que se conheça seu processo criativo em conjunto com suas posições políticas. É tratada também a recepção de seus filmes, desde a época do Cinema Novo até o derradeiro, ‘A Idade da Terra’, que gerou enorme polêmica no Festival de Veneza”, explica Pereira da Silva, que aposta nesse conjunto como o diferencial de seu título em relação a vários outros já lançados sobre Glauber.

Crítico há quase 20 anos, o autor pesquisa o cinema nacional e suas relações com a produção artística brasileira. Para escrever o livro, foram sete meses de dedicação à memoria e legado de Glauber, perpetuados por sua mãe Dona Lucia – falecida há 2 anos aos 94 anos – e filha, Paloma Rocha – fontes diretas na produção. “Por elas, pude colher informações importantes sobre pontos obscuros da vida de Glauber, principalmente do período em que ele esteve no exílio, durante a Ditadura Militar”, relata.

Orelha ilustre: Cacá Diegues. Ninguém menos que um dos diretores de cinema mais expressivos do país ainda ativo assina a orelha do livro. Também criador do Cinema Novo, Diegues foi um dos amigos mais presentes de Glauber Rocha. “Cacá entende que as novas gerações não podem perder de vista uma obra tão importante como a de Glauber”, diz o autor Humberto sobre o convite para recomendação, prontamente aceito por Diegues.

Sobre o autor: Humberto Pereira da Silva é professor universitário há 19 anos, atualmente lecionando Ética e Filosofia (graduação) e Estética na pós de Fotografia da FAAP. É formado em Matemática e Física (PUC-SP) e Filosofia (USP).

RELATED POSTS

Bem-vindo ao blog da Paco Editorial.

Postado em 19 de novembro de 2016

Saúde no Brasil após a PEC 241

Postado em 5 de setembro de 2016

Comentários

Tem 0 Comentar post

ADD YOUR COMMENT